Ainda que com poucos, vamos celebrar!

Atualizado: 2 de Dez de 2020


Com uma mesa linda, claro!



Este ano a inspiração da mesa veio de tudo aquilo que estamos a passar ultimamente, e como não, certo?


Pode ser um natal com duas ou dez pessoas, mas não podemos perder nunca a vontade de celebrar, de conviver e de marcar esta data que será sempre um sinónimo de alegria e convívio.


Este ano, eu sei, não será a mesma coisa, mas é no final de um ano que foi verdadeiramente difícil e devemo-nos permitir celebrar as coisas boas que temos.

Se o natal é família e não podemos estar com todos, não significa que devemos perder a vontade de os celebrar, certo?


Não tiramos os marcos importantes das nossas vidas porque o mundo está de pernas para o ar, aliás, talvez assim até possamos sentir um pouco de normalidade, ainda que eu sei, muito diferente do normal.


Todos os anos a minha mesa de natal tem quase trinta pessoas. Trinta pessoas que são mesmo muito importantes para mim e que nunca pensei sequer ponderar passar sem elas.

Quando me sentei a pensar como seria a mesa deste ano caiu-me a ficha e pensei muito sobre como falar do natal este ano, uma vez que estamos com esta nuvem negra sobre o tema.


Pensei: ''como podemos fazer uma mesa que celebra tudo aquilo que é o natal sabendo que existem tantas pessoas que estão com problemas financeiros e com problemas de saúde? Como fazer uma mesa que celebre e homenageie as pessoas que não vão partilhar connosco esta noite? ''


A resposta acabou por surgir naturalmente.


Com uma mesa simples mas cheia.

Cheia de luz, cheia de cor.

Com poucos elementos e onde a própria comida a ''decora''.

Com uma mesa que invoca marcas e empresas locais.


E assim foi.

Uma mesa vivida, com cores e texturas, com tudo aquilo que precisamos e queremos numa mesa de natal. Sem excessos de brilhos e coisas acessórias, mas com muita muita alma.


Usei uma instalação de flores de feto seco (apanhado na serra) e palmeiras desidratadas da D. Amélia. Apenas com um ou dois apontamentos de bolas para criar um pouco de luz e brilho, mas nada muito extravagante.


Sobre a mesa, uma talha de linho que faz de marcador ao comprido, uma toalha antiga com mais de 100 anos, mas usada de forma contemporânea e bem mais ''leve''.


Os castiçais da Avó Teresa misturados com os da Bivó Teresa e com os copos da Avó Ju - uma homenagem e forma de integrar aquilo que tenho e gosto que me lembra de quem faz falta.


Os lugares, para balançar as peças antigas são marcados pelos pratos lindos da Kiln Company (a minha maior home deisgn crush dos últimos tempos) são de barro negro português e tem um design muito clean mas para mim tem muito mais personalidade do que os pratos brancos que já estão muito vistos!


E ainda para quebrar mais :) sabem que gosto de misturas!! Os guardanapos lindos da Hellothe Room!



Agora : a maior lógica de uma boa mesa é decorar com aquilo que precisamos efetivamente de usar! E porque não em vez de prato do pão, termos uma colher individual - por exemplo esta linda da Luna Homedecor - que faz um marcador de lugar lindo e ainda assim serve um propósito!


Sobre o prato da suposta sobremesa pomos então a colher de madeira que será o nosso ''prato'' individual do azeite (bom para não partilharmos a sopinha de pão com todos) e pomos no prato tudo aquilo que acompanha, seja o pão os queijos etc...


Já agora, além do próprio azeite ser lindo para mesa de natal eheh porque tem um layout lindo este é dos melhores azeites que tenho experimentado, do Monte da Ravasqueira. Porque a verdade é que para molhar o pão tem que ser um óptimo azeite, ou ''estraga'' as entradas, right?



E claro, vamos encolher as enorme tábuas de queijos e criar pratos mais pequenos para que não haja tantas ''mãos'' em todo o lado!



Em termos de cor - e porque sinceramente este ano acho que precisamos todos de alguma ''calma'' visual - usei apenas apontamentos amarelo torrado, lilás muito sutil nas velas D. Amélia e claro, nos elementos naturais e sazonais como as cascas das castanhas e as romãs!


Explorei esta imagem mais barroca e deixei que as próprias peças brilhassem de forma simples. Adicionei apenas uma peça cerâmica verde da Hellothe Room para que de alguma forma este verde puxasse ainda mais os tons vermelhos da romã!


Em termos de imagem acho que foi tudo aquilo que eu ''precisava'' numa mesa de natal.

Não demasiado clean, de alguma forma sóbria mas festiva.


A instalação que lhe dá um ar tão diferenciado é também uma forma diferente de decorar com flores e permitindo não perder espaço útil da mesa!





Fotografias: José Manuel Ferrão

Styling : 2for1 design - Maria Matos


0 comentário