A Casa Nova #Semana 2

March 5, 2018

E a aventura continua...

 

 

 

...mas esta semana já com mudanças visíveis! 

Avançámos com as pinturas em full force. A inspiração vocês já conhecem: vejam mais aqui.

As cores são arriscadas e nada banais, quisemos mergulhar fundo e fazer desta casa o mais nossa possível e para já não estamos nada arrependidos.

 

Olhar para uma casa destas com 70 anos e querer fazê-la 100% 2018 não só não é realista como para mim pessoalmente não faz sentido. As escolhas que fizemos até agora têm vindo a reforçar ainda mais o que acho: pensar bem na traça original e fazê-la nossa o mais possível.

 

E está a resultar tão bem.

 

Uma lata de tinta branca é sempre um bom principio. Fica logo com outro ar quando passamos do ''amarelo pintainho'' que existia para o branco puro, clean, novo, fresco...

 

As aduelas que estão pintadas com um verde-água/azulado estão a resultar exactamente como queríamos e as paredes brancas só vieram reforçar este ambiente inspirador, neutro mas não todo branco que sempre quisemos.

 

Estamos felizes. 

 

Apesar de ter perfeita noção que a cor varia muito nas imagens e com a luz do sol ao longo do dia, era MESMO isto. E para todos os que perguntaram, a referência da cor das aduelas das portas é: NCS S 2010-G

 

 

A meio da semana passada surgiu um problema: 

 

Um dos espaços estava com o chão muito estragado, não só pela humidade, mas infelizmente com alguns rastos do bicho da madeira. Depois de muita análise, chegamos à conclusão que já tinha sim existido bicho, mas estava erradicado há muito tempo: ufa, menos um problema.

 

Mas, por outro lado a humidade era causada por uma má decisão dos antigos donos, e sobre este assunto tínhamos duas hipóteses:  

 

- Reparar apenas as tábuas que estavam mal e rezar para durar uns aninhos;

 

ou 

 

- Tirar todo o chão de madeira, cavar para baixo uma distância aceitável de caixa de ar (sendo que cavar pode sempre trazer mais surpresas), voltar a isolar e instalar um chão novo em toda a sala. Sendo que claro, esta solução era mais dispendiosa mas seria uma solução a longo prazo. 

 

 

Como podem ver pela sugestiva imagem em cima, optámos pela opção mais dispendiosa, mas que nos dá muito mais segurança para o futuro. 

 

Investir numa casa destas e fazer soluções ''tapa-buracos'' não é um pensamento muito nosso.

 

Queremos esta casa para o resto da vida, mas por outro lado não descartamos o facto de que tudo aquilo que fazemos tem influência no valor comercial da casa. Por isso o nosso lema é este: decidir de forma inteligente e ponderada. 

 

Não foi uma despesa por aí além, porque somos muito cuidadosos onde compramos os materiais e com quem trabalhamos, o que nos salvaguarda de muitos €€ extra. Mas foi uma surpresa que não estávamos à espera... e sim eu sei. Típico de obra. Mas ainda assim, uma surpresa. 

 

Tomada esta decisão e mais a nossa incrível pontaria com o estado do tempo, tivemos que adiar a nossa mudança mais uns dias, mas mesmo assim está para breve, muito muito breve. 

 

 

Em relação ao pladur, que muitas e muitas pessoas têm enviado perguntas curiosas, vou tentar resumir e explicar tudo!

 

1º Não, esta parede não é original, foi construída à uns anos pelos antigos donos da casa.

 

2º Optamos por não remover a parede completa de pladur, mesmo não sendo fiel à traça original da casa, porque primeiro não queríamos ter mais surpresas. Ou seja, correr o risco de a remover e encontrar falhas no chão, na lareira e na parede que nos obrigasse a mudar mais um chão, ou a rebocar mais uma parede, ou a ter que mudar a lareira ...

 

3º A razão pela qual alterámos apenas e só um dos lados da parede é porque o desenho geral do pladur como estava não fazia sentido esteticamente. Não estava equilibrado, nem era prático. Partindo apenas 3 mini paredes de sustentação conseguimos equilibrar todo o look da parede e tornámos a estante embutida bem mais lógica e prática. 

 

4º Sim, é uma intervenção muito fácil que por norma um ''faz tudo'' jeitoso consegue fazer. Tem que se ter em conta eventuais fios eléctricos e as estruturas de ferro que estão a suportar o pladur, tirando isso é uma questão de cortar e selar. 

 

Vejam o antes o depois aqui, mas ainda havemos de voltar a falar sobre isto!

 

De resto durante esta semana, esperámos pacientemente que o tempo melhorasse, sem grandes sinais de melhoria, mas de resto tudo OK e so far no more surprises !

 

Aqui em baixo ficam com a sala-de-jantar/oficina-improvisada que já tem a primeira camada de tinta LINDA, mas deixemos esta divisão para a semana quando já estiver um pouco mais composta, boa?

 

 

Até para a semana!!!

 

E sigam os updates pelo instagram aqui

Ou pelo hastag #2for1casanova

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Paris, o que vem, o que vai e o que fica.

January 27, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes