Overdose de Natal - A mesa senhores, a mesa!

November 24, 2018

Acho que o ano passado foi o post mais bem construído e consequentemente o mais lido do natal e já para que fique esclarecido sou capaz de nem ter nada de muito mais a acrescentar ao tema table setting - consultar aqui o ''fascículo'' do ano passado. 

 

Mas como também é óbvio era humanamente impossível fazer uma super produção de natal para o blog e não fazer uma mesa! Certo?

Certo. 

 

Este ano a mesa não tem nada a ver com a outra, este ano saí da minha zona de conforto e esqueci os verdes em cima da mesa e a minha fuga constante as cores de natal e fui por aí.

 

Procurei arriscar, mesmo que isso significasse mais tradição e menos modernismo - arriscar.
 

 

Bem, primeiro que tudo há que ter em conta que a minha casa de jantar é verde-azul-água. Isto ''limita-me'' ou melhor leva-me a que isso me crie uma onda gráfica que acompanhe essa cor. O que neste ano me ajudou, porque consigo usar os tais tons de natal sem que sejam demasiado ''natalícios'' e aliás o mix deixou me muito contente.

 

Para fugir ainda mais da minha zona de conforto resolvi recorrer a marcas diferentes com peças giras e não obvias, e claro usá-las algumas em propósitos diferentes, que é sempre um bom truque para criar uma mesa diferente. 

 

 Sobre uma base branca, com pratos branco, que não podia ser nada mais simples e clean, resolvi criar um centro de mesa composto por várias pequenas peças ao contrário daquilo que temos sempre tendência de fazer = criar um centro de mesa grande que acompanhe todo o cumprimento.  

 

 

Na imagem, castiçais preto mate, pais natais para a árvore de natal e cogumelos, da VIPLANT

Vinho que provei recentemente e gosto muito, Quinta dos Carvalhais da Sogrape

 

 


 

Para as peças pequenas resolvi criar uma dinâmica interessante no que toca ao tamanho e as cores. Usei duas peças lindas em madeira que são dois cogumelos da VIPLANT que me deram um encarnado mais baço e um material mais orgânico e rústico. Para equilibrar e para não ficar demasiado rústico usei os castiçais pretos mate da mesma marca com velas quase da cor da parede, que faz com que visualmente não pareçam tão destoadas do resto em altura. 

 

Para o elemento natureza, não podia ter simplificado mais. 

Numas tigelas básicas da zara home, coloquei três plantas-mosaico ( Fittonia albivenis)  as três de cores diferentes, e criei mínis centros de mesa vivos.  Ainda para reforçar o elemento natural usei umas romãs. 

 

 

Agora para dar aqui alguma ''graça'' e elemento diferenciador, usei uns azulejos Koklatt que tinha do projecto da casa de banho para fazer de base de copo/prato do pão!


Eu não tenho por hábito ter parto do pão, mas de facto nestas ocasiões é mais um elemento estético e ao mesmo tempo prático do que outra coisa. 

Em cima do azulejo além do pão com um ramo de rosmaninho e os copos pôs também um pai natal, e porque não? Jamais o faria por norma, mas eu disse que estava a tentar fugir ao me ''eu'' mais clean e a tentar desafiar um ''eu'' mais tradicional. 

 

Nos copos, usei um copo básico transparente e outro de família antigo com um tom meio cor de rosa (até fica bem com a sopa mais isso será todo um outro post eheh).

 

 

Em geral, acho que os elementos combinaram na perfeição e criaram a tal dinâmica.

Se está tradicional? Não está complemente tradicional, mas dentro do meu género até acho que ficou bastante bem o mix entre as cores de natal típico com uma base mais clean e com elementos que surpreendem com o azulejo (confesso que adorei este pormenor).

 

Para outras núpcias, como quem diz no próximo post da #2for1overdosedenatal vamos falar de outras coisas igualmente importantes nesta mesa, mas por hoje... é tudo. 

 

 

Boa?

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Paris, o que vem, o que vai e o que fica.

January 27, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes